domingo, 28 de julho de 2013

Doce de Figos Inteiros


O valioso tempo dos maduros

Contei os meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltavam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando os seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos...
As pessoas não debatem os conteúdos, apenas os rótulos.
O meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, a minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir dos seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge da sua mortalidade.
Caminhar perto das coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

(Mário de Andrade)


Hoje é dia de figos :)

Aprendi a fazer este doce de figos com a minha mãe há muitos anos e todos os anos o faço, apesar de não ter por hábito fazer doces ou compotas. É muito apreciado cá em casa como sobremesa a acompanhar umas simples bananas. O meu pai tem umas figueiras muito generosas, o que me permite ter esta fruta em abundância.

Para quem compra os figos, talvez não tenha como opção a confeção de um doce, mas se os conseguir mais em conta, experimente, pois é mesmo uma delícia. O molho fica cremoso, parece mel.




O único segredo deste doce, é saber escolher figos inteiros, sem rachas e rijinhos. Quando estiver a fazer o doce, não pode mexer muito com a colher.



Ingredientes:
1kg de figos inteiros
750g de açúcar
sumo de 1 limão

Preparação:
Lave os figos e seque-os com cuidado.
Deite o açúcar num tachinho,  junte o sumo, coloque os figos com cuidado e deixe ficar a macerar cerca de 2 ou 3 horas.
Depois, leve o tacho ao lume baixo e faça o doce lentamente até obter ponto de estrada (coloque um pouco de doce num prato e se passar com uma colher, ele abrir uma estrada, está pronto).
Não mexa muito para não partir os figos, este doce quer-se com eles inteiros e sem grainhas na calda. 
Retire e com o doce ainda quente deite em frascos esterilizados,  feche-os e coloque-os virados ao contrário para criarem vácuo.
Depois de arrefecerem guarde-os num local fresco e seco.
Nota: além da banana, também fica excelente a acompanhar uma fruta mais ácida. 







Deliciem-se... e bom apetite!

28 comentários:

  1. Olá Isabel! :)

    Nunca fiz doce de figo, mas estas fotografias têm um ar delicioso...Vou guardar a receita e experimentar com toda a certeza!E nada melhor do que usar os figos vindos directos da árvore, que maravilha!*

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante este doce, eu costumo fazer mas fica triturado

    Beijokas
    Sabores leves

    ResponderEliminar
  3. Que aspecto rico, maravilhoso! Nunca tinha visto figos assim, em doce, e fiquei encantada!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Isabel,tem un aspecto fantástico!Só dá vontade de comer...Mmmmm,dever ser muito perfumado...Há muito tempo estou a pensar fazer doce de figos.O meu marido diz que ainda não é tempo deles mas,se calhar,no outono vou fazer...
    Bjs,Violeta

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito de doce de figos, é um dos meu doces preferidos. Assim, inteiros, nunca tinha visto, mas já guardei a receita para experimentar!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Adoro figos e doce assim nunca tinha visto.
    Mas tenho a certeza que ia adorar.
    Estão com um aspecto delicioso
    bjs

    ResponderEliminar
  7. Olá...
    que aspecto magnifico como sempre, Isabel :D....
    Beijocas Leonor

    http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Adiro figos, tenho de experimentar este docinho!

    ResponderEliminar
  9. Ah querida...
    Como gostei de ler as considerações de Mário Andrade...
    Como se aplicam a dias e situações actuais, recentes...
    De facto... não há tempo para mediocridades e para pessoas medíocres !

    Mas há tempo para contemplar o teu belo doce de figos, assim inteiros nunca tinha visto, estou sempre a aprender contigo ! :)
    Ficou fabuloso, adoro a cor, adoro o molho, adoro figos por isso esse teu doce é uma perfeita iguaria para mim !
    Se a Mãe me arranjar figos vou experimentar ! :)

    Um grande beiinho para ti, minha linda *


    ResponderEliminar
  10. Adoro figos e esta compota deve ser deliciosa! Pena serem tão caros :(
    Obrigada pela visita :)
    Bjs

    Lua

    ResponderEliminar
  11. Não gosto muito de Figos, mas esse doce ficou com excelente aspecto, e com os figos inteiros, ainda melhor!


    ______________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
  12. Que coisa boa Isabel!!
    Eu adoro figos e os meus ainda etsão bem longe de maduros.
    Mas até salivo ao ver esta tua compota linda, com eles inteiros.
    Deve ser delicioso servido com a sericaia alentejana, foi o que me veio logo à ideia :) Um beijinho.

    ResponderEliminar
  13. O essencial é aproveitar estes pequenos prazeres da vida, Isabel. Que docinho bom!
    Gosto tanto de figos e não tenho nenhuma figueira aqui que dê com abundância figos desses, que parecem macios e carregadinhos de doçura! :)

    Obrigada por partilhares connosco uma receita tradicional de família!

    **
    Aida

    ResponderEliminar
  14. Isabel minha querida,
    que maravilha o teu doce de figos! Imagino que seja de comer e chorar por mais!
    Aqui não faltavam pessoas para o comer.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  15. Olá Isabel,
    figos? adoro figos mas os meus só lá para o fim de Agosto, bem olho para eles mas estão verdes como sempre.
    Está com um aspecto tão delicioso este teu doce, é impossível resistir, embora gostando tanto e tanto de bananas,acho que as trocaria por um requeijão.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Oh amiga, ontem tentei visitar o teu blog, mas o blogger insistia q já ñ existia!!! Fiquei mesmo triste... Afinal era engano :) Bjinhos e esses figos ficaram lindos!

    ResponderEliminar
  17. Huuuuuuuuuummmmmmmmmm... Que DELICIA!!!
    Beijos Márcia (Rio de Janeiro - Brasil)

    http://decolherpracolher.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Já está ai a época deles! Que doce fantástico.

    ResponderEliminar
  19. Acho que não resisto a experimentar esta receita... adoro figos e este doce tem um aspeto divinal :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. A avó do meu marido costuma fazer um doce desses e eu como-o num abrir e fechar de olhos, é maravilhoso.
    Kiss, Susana
    Nota: Ver o passatempo a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2013/08/5-edicao-escolha-do-ingrediente-e.html

    ResponderEliminar
  21. Adoro estas verdadeiras preciosidades Isabel. Sao receitas como destas, antigas, que nis enchem a alma e nos lembram a riqueza da gastronomia portuguesa. Adorei!

    ResponderEliminar
  22. Lindo!...
    Lindo o doce e a doçura...
    Lindo quem faz recordar momentos lindos...
    Lindo quem lembra almas lindas...
    Lindo!!!
    Lindo também "O valioso tempo dos maduros", pois também este tempo é lindo se dele soubermos tirar proveito.
    Parabéns!
    Bjit

    ResponderEliminar
  23. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  24. A minha mãe fazia estes figos.

    E agora posso fazê-los, pois condizem com a minha memoria. Vou reviver sabores.

    bjs

    ResponderEliminar
  25. Adooooooooooro :0)
    Beijos Márcia (Rio de Janeiro - Brasil)

    http://decolherpracolher.blogspot.com

    ResponderEliminar
  26. É realmente um doce fantástico :)
    Obrigada pela visita, voltem sempre
    Bjns

    ResponderEliminar